Caderno: Preceitos e Axiomas do Oriente

€5.20

Autor: Helena P. Blavatsky

Ano: 2017

Páginas: 29

Formato: caderno / livreto 

A filosofia universal dá importância ao uso de axiomas e preceitos, e há vários motivos para isso. Axiomas encerram grandes verdades em poucas palavras, são fáceis de memorizar, e podem ser apreciados em silêncio meditativo. É melhor contemplar uma única frase, cheia de significado, que tentar tirar proveito de um mar de palavras inúteis. A memória de um estudante pode conter em si uma pequena biblioteca de uso pessoal.

Desde a mais remota antiguidade, estudantes de filosofia contemplam preceitos éticos e axiomas universais até registrá-los em sua própria alma, segundo a expressão usada por Platão em “Fedro” [fólio 276].

Estudiosa da sabedoria antiga, a pensadora russa Helena Petrovna Blavatsky dava especial atenção à prática da reflexão diária sobre preceitos e axiomas. Em 1890, foi publicado em Londres um livro com uma compilação de pensamentos orientais feita por ela. Sob o título de “Gems From the East” (“Joias do Oriente”), o volume apresentava um pensamento para cada dia do ano. Hoje os axiomas fazem parte do vol. XII dos “Collected Writings” (Escritos Reunidos) de Helena P. Blavatsky (TPH, EUA, pp. 425-476). Desta obra fizemos uma seleção de axiomas, e eles aparecem traduzidos a seguir.

Nem todos os preceitos foram compilados por Blavatsky de obras clássicas: boa parte deles é de autoria dela própria. A utilidade prática dos axiomas para cada estudante depende da atenção e da determinação com que eles são contemplados e preservados na memória individual.

Encerramos o caderno de estudos com dois fragmentos especiais de Blavatsky: um deles sobre o Autoconhecimento, e o outro sobre o Progresso Espiritual.

(Da Nota Editorial de 2017)